Local escolhido é o antigo centro de treinamento da Procergs, na Zona Sul de Porto Alegre. Ainda não há definição de quando mudança será feita. Centro de treinamento da Procergs irá abrigar sede da SSP, em Porto Alegre
Rodrigo Ziebell/GVG/Divulgação
O governo do Rio Grande do Sul definiu o imóvel que será a sede da Secretaria da Segurança Pública (SSP) após o incêndio que destruiu parte do edifício da pasta, no dia 14 de julho, em Porto Alegre. O local escolhido é o antigo centro de treinamento da Procergs, no bairro Tristeza, na Zona Sul da Capital.
A decisão foi tomada na sexta-feira (6) e comunicada à imprensa na segunda (9). Ainda não há data definida para a mudança, segundo o vice-governador e secretário da Segurança, Ranolfo Vieira Júnior (PTB).
“Não estamos trabalhando com prazo específico para a mudança justamente porque tudo segue operando normalmente. O mais importante é que ocupemos esse novo local quando já tivermos tudo pronto em termos de segurança, operacionalização e conforto”, disse.
Até lá, a maior parte dos departamentos, divisões e assessorias da SSP segue instalada no Centro Administrativo Fernando Ferrari, no bairro Praia de Belas. O serviço do telefone 190 é operado do 9º Batalhão de Polícia Militar. Já o videomonitoramento é feito no espaço do Centro Integrado de Comando da Cidade da Prefeitura de Porto Alegre.
O incêndio na sede da SSP, na Rua Voluntários da Pátria, deixou dois bombeiros mortos enquanto trabalhavam na operação de combate às chamas. Entre os trabalhadores do prédio, não houve feridos.
Centro de treinamento
O centro de treinamento da Companhia de Processamento de Dados do Estado do Rio Grande do Sul (Procergs) conta com dezenas de salas amplas, pátio e estacionamento para cerca de 40 veículos. No auditório, com capacidade para cerca de 150 pessoas, deverá funcionar o Departamento de Comando e Controle Integrado (DCCI).
Na sexta (6), Ranolfo fez uma vistoria do local. Conforme a SSP, a escolha foi feita após deliberação das direções de departamentos da pasta. Outros imóveis de propriedade do estado chegaram a ser avaliados na Capital, mas o espaço foi definido por “apresentar as melhores condições de adaptação às atividades desenvolvidas pela secretaria”.
“Não tenho dúvidas de que é um espaço acolhedor, não só aos nossos servidores da Segurança Pública, mas a todas aquelas pessoas que procuram a nossa secretaria”, afirmou o vice-governador.
Ranolfo Vieira Júnior durante vistoria de imóvel
Rodrigo Ziebell/GVG/Divulgação
PPCI
A SSP afirma que o Plano de Prevenção e Proteção Contra Incêndio (PPCI) do novo imóvel foi aprovado em setembro de 2019. Contudo, as medidas previstas no documento ainda estão em fase de execução.
Segundo a pasta, a edificação necessita que sejam cumpridas quatro exigências: sinalização, extintores, iluminação de emergência e treinamento de pessoal. A mudança só irá ocorrer quanto tudo estiver regularizado, explica o governo.
O antigo prédio da SSP tinha o PPCI aprovado, mas ainda sem a execução plena das exigências do documento. Por exemplo, o imóvel não tinha sprinklers, chuveiros acionados automaticamente em caso de incêndio.
Incêndio no prédio-sede da Secretaria da Segurança Pública (SSP), em Porto Alegre
Felipe Dalla Valle/ Palácio Piratini
Adequações
O governo do RS ainda afirma que são necessárias adequações do espaço, principalmente em relação ao sistema elétrico. Uma subestação de energia será instalada para modernizar o equipamento que leva carga à área.
A SSP deve promover a preparação de rede lógica de informática e telefonia, bem como ajustes no sistema de climatização, além de reparações no imóvel, incorporação de mobiliário e equipamentos.
A pasta prepara um manual de orientação sobre o bairro aos servidores, com informações sobre acessos, linhas de transporte público da região, restaurantes, agências bancárias e outros serviços.
Estrutura passa por adequações para receber servidores da SSP
Rodrigo Ziebell/GVG/Divulgação
VÍDEOS: Incêndio na sede da SSP