Em 74,7% dos postos de vacinação da cidade de São Paulo não havia vacina de Oxford-AstraZeneca para a aplicação da segunda dose nesta sexta-feira, 13, segundo levantamento feito por VEJA com base nos dados disponibilizados no Filômetro até às 17h. Dos 554 postos em funcionamento, 414 registravam falta do imunizante.

Procurada, a prefeitura de São Paulo não explicou a falta do imunizante nos postos. Por meio de nota, gestão da capital paulista informou apenas que recebeu, na tarde de quinta-feira, 12, 451.990 doses de vacinas contra a Covid-19, sendo 251.990 de CoronaVac e 200.000 da AstraZeneca. “Todas as doses estão sendo encaminhadas aos Postos de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos da capital, em seguida, separadas e enviadas às Unidades. A SMS [Secretaria Municipal de Saúde] realiza o remanejamento entre as unidades do município, para garantir a vacinação nos territórios e resolver eventuais desabastecimentos causados pela alta adesão em regiões específicas”,

Em algumas unidades, também estão em falta doses da CoronaVac e da Pfizer, mas em menor prevalência. Apenas 70 postos (12,6%) diziam não ter a vacina do Instituto Butantan para aplicação da segunda dose e 43 (7,76%), da Pfizer-BioNTech. Segundo a plataforma da prefeitura de São Paulo, quatro postos informavam não ter disponível nesta quinta nenhuma das três vacinas contra a Covid-19 para quem precisa da segunda dose. Em 134 locais havia todos os imunizantes para a segunda dose e em 18, nenhum.