Os ministros do STJ decidiram nesta segunda seguir com o esquema de sessões remotas até o fim de outubro no tribunal, quando o cenário para retomada dos julgamentos presenciais será novamente avaliado.

Com a decisão, os ministros também adiaram a eleição dos desembargadores que irão integrar a lista de quatro nomes enviada a Jair Bolsonaro para escolha de dois novos integrantes do STJ.

Como os ministros só pretendem eleger os desembargadores — a disputa movimenta os bastidores do Judiciário brasileiro, como já mostrou o Radar — por meio de votação presencial, a lista deve ficar para novembro.

Com o calendário apertado, os ministros decidiram realizar remotamente o processo para recomposição das vagas para o CNMP e CNJ.