Para manter a segurança de participantes e de visitantes da 44ª Expointer, a SES (Secretaria da Saúde), através do Cevs (Centro Estadual de Vigilância em Saúde), começa nesta quarta-feira (08) a retestagem, com exames rápidos de antígeno e RT-PCR, dos trabalhadores do evento, em Esteio. O teste não detectável de Covid-19 era um pré-requisito para trabalhadores terem acesso à feira.

Deverão ser examinadas por amostragem pelo menos 200 pessoas nos próximos três dias. Além dos trabalhadores dos pavilhões expositores, serão testados pela segunda vez os servidores e jornalistas envolvidos no evento. Em caso de exame positivo, não é permitida a permanência no parque de exposições.

“A testagem garante um ambiente com menor risco de Covid”, afirma a diretora do Cevs, Cynthia Molina Bastos. “Não é 100% livre, mas minimiza o risco”, acrescenta.

Nos trabalhadores que não chegaram testados ao parque, a Secretaria de Saúde de Esteio realizou a testagem, assim como de funcionários da área de eventos. Os servidores do Estado que atuam na feira foram testados pelo Cevs.

A aplicação da nova rodada de testes reforça os protocolos sanitários adotados neste ano, quando a Expointer voltou a receber público depois de uma realização virtual. Espalhados pela Expointer, há dispensers de álcool gel e lavatórios de mãos em pontos estratégicos. Além disso, 115 monitores treinados pela SES fazem abordagens educativas de visitantes, expositores e trabalhadores sobre a prevenção contra a Covid-19.

Outra ação é a ronda educativa. A bordo de um carro elétrico e com o uso de um megafone, equipes da SES percorrem o Parque de Exposições Assis Brasil chamando a atenção principalmente quanto ao uso correto de máscara, aglomerações e consumo de alimentos fora de locais determinados.