Ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas espera ter interessados em todos os lotes da rodada de leilões na B3 programada para o início de abril.

Apelidada de Infra Week, “a maior temporada de leilões de infraestrutura”, a sequência de três dias — 7 a 9 de abril — de martelo batendo na bolsa vai colocar na rua um total de 10 bilhões de reais em projetos. Só em concessões de aeroportos serão 22 terminais leiloados em três lotes.

Um dos lotes será ancorado pelo terminal de Curitiba, outro pelo aeroporto de Goiânia e um terceiro pelo cobiçado terminal de Manaus, na Zona Franca. Além desses, há estruturas atrativas para o turismo como o aeroporto de Foz do Iguaçu no Paraná.

Outro setor que registrará disputa deve ser o de terminais portuários. Serão leiloados cinco espaços. Na área de ferrovias, o grande leilão será o da Ferrovia Oeste-Leste.

Confira os aeroportos que serão leiloados, segundo a lista do governo:

BLOCO SUL

Com investimentos para os 30 anos de concessão estimados em R$ 2,9 bilhões, o Bloco Sul movimentou em 2019 cerca de 12,4 milhões de passageiros. Os aeroportos integrantes do bloco são:

– Aeroporto Internacional de Curitiba – Afonso Pena, localizado no Município de São José dos Pinhais, no Estado do Paraná;

– Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu – Cataratas, localizado no Município de Foz do Iguaçu, no Estado do Paraná;

– Aeroporto Internacional de Navegantes – Ministro Victor Konder, localizado no Município de Navegantes, no Estado de Santa Catarina;

– Aeroporto de Londrina – Governador José Richa, localizado no Município de Londrina, no Estado do Paraná;

– Aeroporto de Joinville – Lauro Carneiro de Loyola, localizado no Município de Joinville, no Estado de Santa Catarina;

– Aeroporto de Bacacheri, localizado no Município de Curitiba, no Estado do Paraná;

– Aeroporto Internacional de Pelotas – João Simões Lopes Neto, localizado no Município de Pelotas, no Estado do Rio Grande do Sul;

– Aeroporto Internacional de Uruguaiana – Rubem Berta, localizado no Município de Uruguaiana, no Estado do Rio Grande do Sul;

– Aeroporto Internacional de Bagé – Comandante Gustavo Kraemer, localizado no Município de Bagé, no Estado do Rio Grande do Sul.

Continua após a publicidade

BLOCO NORTE I

Com investimentos para os 30 anos de concessão estimados em R$ 1,6 bilhão, o Bloco Norte I movimentou em 2019 cerca de 4,6 milhões de passageiros. Os aeroportos integrantes do bloco são:

– Aeroporto Internacional de Manaus – Eduardo Gomes, localizado no Município de Manaus, no Estado do Amazonas;

– Aeroporto Internacional de Porto Velho – Governador Jorge Teixeira de Oliveira, localizado no Município de Porto Velho, no Estado de Rondônia;

– Aeroporto de Rio Branco – Plácido de Castro, localizado no Município de Rio Branco, no Estado do Acre;

– Aeroporto Internacional de Boa Vista – Atlas Brasil Cantanhede, localizado no Município de Boa Vista, no Estado de Roraima;

– Aeroporto Internacional Cruzeiro do sul, localizado no Município de Cruzeiro do sul, no Estado do Acre;

– Aeroporto Internacional de Tabatinga, localizado no Município de Tabatinga, no Estado do Amazonas;

– Aeroporto de Tefé, localizado no Município de Tefé, no Estado do Amazonas.

BLOCO CENTRAL

Com investimentos para os 30 anos de concessão estimados em R$ 2,1 bilhão, o Bloco Central movimentou em 2019 cerca de 7,3 milhões de passageiros. Os aeroportos integrantes do bloco são:

– Aeroporto de Goiânia – Santa Genoveva, localizado no Município de Goiânia, no Estado de Goiás;

– Aeroporto Internacional de São Luís – Marechal Cunha Machado, localizado no Município de São Luís, no Estado do Maranhão;

– Aeroporto de Teresina – Senador Petrônio Portella, localizado no Município de Teresina, no Estado do Piauí;

– Aeroporto de Palmas – Brigadeiro Lysias Rodrigues, localizado no Município de Palmas, no Estado do Tocantins;

– Aeroporto de Petrolina – Senador Nilo Coelho, localizado no Município de Petrolina, no Estado do Pernambuco;

– Aeroporto de Imperatriz – Prefeito Renato Moreira, localizado no Município de Imperatriz, no Estado do Maranhão.

Continua após a publicidade