O Ministério do Meio Ambiente enseja acelerar o ritmo das concessões de parques nacionais para a iniciativa privada. A expectativa do ministro Ricardo Salles é de que, no primeiro semestre, o governo consiga emplacar a cessão de 11 parques nacionais. No total, são 20 áreas, com potencial de atração de investimentos de 5 bilhões de reais. As concessões envolvem prazos de entre 15 e 30 anos. Entre eles, está o Parque Nacional de Brasília; Lençóis Maranhenses e Jericoacoara, no Ceará; e a Chapada dos Guimarães, no Mato Grosso. Técnicos da pasta avaliam o “apetite do mercado” pelas regiões em meio à pandemia. 

O primeiro leilão foi o do Parque Nacional de Aparados da Serra, unidade de conservação brasileira de proteção integral da natureza na divisa do Rio Grande do Sul com Santa Catarina. A expectativa da pasta e do Programa de Parcerias e Investimentos, o PPI, e o ICMBio envolvia a participação de três licitantes. Ao final, o leilão teve a participação de oito concorrentes e o arremate da área deve girar em torno de 280 milhões de reais. Os valores e o vencedor serão conhecidos na próxima segunda-feira 11.

+ Siga o Radar Econômico no Twitter