A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), chamou de “incompreensível a recusa” do governo federal “em assumir o protagonismo” do combate à pandemia de Covid-19 no país e determinou que o Ministério Saúde retome o financiamento de leitos no Rio Grande do Sul.

“Esse cenário de incompreensível recusa da União em assumir o protagonismo da coordenação da ação dos Estados e Municípios no enfrentamento conjunto da pandemia da COVID-19 sofre, agora, o agravamento decorrente da redução dos investimentos federais no financiamento dos leitos de UTI para pacientes com COVID-19 no âmbito da rede hospitalar pública dos Estados-membros”, disse a ministra em despacho desta quinta-feira.

A ministra já havia dado decisão similar a pedido dos estados do Maranhão, de São Paulo e da Bahia e feito duras críticas ao papel do governo federal na condução da pandemia — como o fechamento de leitos de UTI no momento mais grave da crise sanitária.

“O não equacionamento ágil e racional do problema pode multiplicar esse número de óbitos e potencializar a tragédia humanitária. Não há nada mais urgente do que o desejo de viver”, afirmou. 

Continua após a publicidade