O atacante Marinho, do Santos, foi anunciado nesta quarta-feira, 10, como o melhor jogador da América do Sul na tradicional votação realizada pelo jornal uruguaio El País. A premiação foi definida em colegiado de 390 jornalistas do continente. Com 80 votos (20,5%), Marinho venceu a concorrência com Nacho Fernández, atualmente no Atletico-MG, que disputou a competição pelo River Plate, e recebeu 59 votos.

Na edição anterior, o prêmio foi conquistado pelo atacante Gabriel Barbosa, do Flamengo, principal artilheiro do país em 2019 e, também, daquela Libertadores, além de ter tido atuação decisiva na final com o River, em Lima, no Peru.

Marinho, de 30 anos, marcou quatro gols em dez jogos na campanha do vice-campeão Santos. Ele é o primeiro jogador não campeão a levar o prêmio desde outro santista: Neymar, eleito Rei da América pela segunda vez seguida em 2012, quando foi eliminado nas semifinais pelo campeão Corinthians.

Além do melhor jogador da América, a publicação também divulgou duas seleções, uma eleita por 400 jornalistas e outra por torcedores. Na seleção da imprensa, há sete jogadores que atuam no Brasil. O time ficou definido com: Weverton (Palmeiras); Montiel (River Plate), Lucas Veríssimo (Santos), Gómez (Palmeiras) e Viña (Palmeiras); Pérez (River Plate), Fernández (River Plate), Marinho (Santos) e Soteldo (Santos); Rony (Palmeiras) e Borré (River Plate).

Na seleção dos torcedores, apenas duas alterações: o goleiro Armani, do River, e o atacante Luiz Adriano, do Palmeiras, nas vagas de Weverton e Rony. O melhor técnico foi o argentino Marcelo Gallardo, também do River Plate.

Continua após a publicidade