A Receita Federal já recebeu 3,4 milhões de declarações do Imposto de Renda até esta  quarta-feira, 10. O período de acerto de contas com o Leão teve início no último dia 1° e se estende até 30 de abril. As declarações são obrigatórias para os cidadãos que receberam mais de 28.559,70 reais em 2020, o equivalente a 2.196,90 reais por mês em renda, e também aos contribuintes que receberam rendimentos não-tributáveis superiores a 40 mil reais no ano passado. A expectativa da Receita é receber 32,6 milhões de declarações em 2021. Quem perder o prazo arcará com multa de 165,74 reais, ou 1% do imposto devido, o que for maior.

Uma das novidades deste ano é a declaração do auxílio emergencial, pago pelo governo entre os meses de abril e dezembro. Quem teve rendimentos tributáveis superiores a 22.847,76 reais no ano — junto com o auxílio — e ganhou o benefício, receberá uma guia de pagamento para devolver os valores. O valor da devolução do auxílio pode chegar a 4.200 reais, uma vez foram depositadas até cinco parcelas de 600 reais e outras quatro parcelas de 300 reais.

O contribuinte que teve o contrato suspenso ou a jornada de trabalho reduzida durante a pandemia, deverá declarar o BEm na ficha “Rendimentos Tributáveis Recebidos de Pessoa Jurídica”. Como fonte pagadora, a pessoa deve inserir CNPJ da própria Receita (00.394.460/0572-59). A parcela do salário paga pelo patrão deve ser informada na ficha “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”. O dinheiro deve ser incluído no item 26 (Outros com o CNPJ da Fonte Pagadora), com a expressão “Ajuda Compensatória”. Para o contribuinte saber a divisão correta dos valores, deve acessar o aplicativo Carteira de Trabalho Digital, ou então consultar o próprio empregador.

Quem pagou mais imposto que o devido, receberá a restituição. Ao todo, serão cinco lotes de restituição: o primeiro, destinado a idosos, portadores de deficiência e professores, será depositado em 31 de maio; o segundo em 30 de junho; o terceiro em 30 de julho; o quarto em 31 de agosto; e o quinto em 30 de setembro. Por isso a importância de enviar a declaração à Receita o quanto antes e receber mais rápido o dinheiro do Fisco, afinal, em tempos de pandemia, mais do que nunca, qualquer quantia em dinheiro é bem-vinda.

Continua após a publicidade