Governador do Rio Grande do Sul, um dos estados mais castigados pelo agravamento da pandemia, Eduardo Leite diz ao Radar que o movimento dos governadores, que já reúne 23 chefes de estados, tem a missão de unir esforços para encontrar estratégias de atuação conjuntas para conter o avanço do coronavírus.

“Considero importante que possamos alinhar estratégias tendo em vista o estágio atual do contágio em boa parte das unidades da federação”, diz Leite.

Nesta segunda, os governadores irão divulgar uma carta sobre o movimento que busca suprir a lacuna de comando deixada pelo presidente Jair Bolsonaro, que além de se recusar a liderar o país na pandemia, atua para boicotar o trabalho preventivo dos estados e municípios.