Em anúncio de duas páginas publicado nesta sexta-feira, 14, nos maiores jornais impressos do país, um conjunto de 100 entidades faz severas críticas às medidas de Estados e municípios para fechamento do comércio. As críticas passam pela cobrança de impostos do comércio mesmo com as portas fechadas, atividades não essenciais que permaneceram abertas e o fechamento de hospitais de campanha no ano passado. “Meio aberto e meio quebrado! É necessário  acabar com esse ‘abre e fecha’ insustentável para qualquer atividade. Milhões de pessoas perderam seu trabalho”, diz o anúncio. Entre as 100 entidades que assinam o manifesto, chama a atenção o nome do Lide Rio Grande do Sul, plataforma de líderes empresariais que faz parte do Grupo Doria. Tanto os governos do Rio Grande do Sul, do governador Eduardo Leite, quanto o de São Paulo, de Joao Doria, adotaram medidas de restrição no comércio para conter a proliferação da pandemia.