O Ministro Edson Fachin acaba de dizer que o ministro Gilmar Mendes não poderia pautar para esta terça o recurso que analisa a suspeição de Sergio Moro para julgar os processos de Lula.

É que Gilmar pediu vista do caso em dezembro de 2018, e levou o recurso em mesa. Mas o relator é Fachin, que sustenta que a ação perdeu objeto diante de sua decisão sobre Lula nesta segunda.

Disse Fachin: “Entendo que é atribuição privativa do relator reger e dirigir o processo, julgar prejudicado feito no HC, pedir dia do julgamento nos feitos e apresentar em mesa os feitos que independem de pauta”.

A sessão de julgamentos continua e Gilmar irá colocar o impasse em votação. Cinco ministros vão decidir se julgam ou não.

Continua após a publicidade