Recentemente, o laboratório Genera realizou um levantamento para investigar a incidência de DNA italiano no povo brasileiro do Sul e do Sudeste. Entre os séculos XIX e XX, o Brasil recebeu aproximadamente 1,4 milhão de imigrantes da Itália, e sua herança cultural e genética é notável entre os brasileiros.

Como resultado, o estudo apontou que, em média, o material genético italiano está presente em 17% da população dessas regiões. As capitais de São Paulo, Espírito Santo e Rio Grande do Sul têm 17,7% de ancestralidade italiana. Santa Catarina tem 17%, Paraná tem 16,6%, Minas Gerais tem 15,7% e o Rio de Janeiro tem 15,6%.

A pesquisa analisou cerca de 700 mil pontos do genoma de cada um dos participantes. A ideia era prestar homenagem ao Dia do Imigrante Italiano, comemorado no último dia 21.