Março de 2021 ficará marcado como o mês de retorno aos holofotes do jogo político nacional de duas figuras que andava nos subterrâneos da Lava-Jato.

Lula, como se sabe, ganhou uma ficha limpinha do STF e pode até disputar eleições em 2022. Aécio Neves, que quase virou presidente em 2014 e mergulhou no escândalo do quarto de hotel com Joesley Batista, agora decidiu que é hora de sair da sombra.

O tucano foi indicado pelo PSDB para presidir a Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional da Câmara. Até outro dia, parte do tucanato queria tirar Aécio do partido por não concordar com suas escolhas no passado. Agora, o partido acha que ele pode até representar a sigla e o Legislativo diante de questões internacionais.

Será a quinta vez que o PSDB irá comandar o colegiado desde 2014. Segundo o líder, o nome de Aécio foi recomendado pelo ex-presidente FHC e pelos ex-chanceleres Aloysio Nunes Ferreira e José Serra, senador por SP.

“A Comissão de Relações Exteriores sempre foi especialmente importante para o PSDB e a experiência do deputado Aécio será fundamental para que o colegiado traga contribuições relevantes às relações entre o Brasil e outras Nações, com foco no interesse nacional, e à busca da preservação da reputação do nosso país lá fora”, afirmou o Líder tucano.

Continua após a publicidade