A defesa do deputado federal Daniel Silveira, preso desde o dia 16 de fevereiro, ganhou mais 15 dias para se defender da denúncia que corre contra ele no Supremo Tribunal Federal.

O prazo foi dado pelo ministro Alexandre de Moraes depois que os advogados do bolsonarista perderam a data-limite para a apresentação de defesa preliminar.

A extensão foi dada pelo ministro “em homenagem ao princípio da ampla defesa e do contraditório”. Os representantes de Silveira também poderão ter acesso integral aos autos  da investigação.