Aviões e helicópteros da Brigada Militar e Polícia Civil continuam essenciais para o envio de vacinas ao Interior do Estado

bailey aschimdt
bailey aschimdt

Os aviões e helicópteros da Brigada Militar (BM) e Polícia Civil (PC) mais uma vez tiveram ressaltada a sua importância na logística da distribuição de vacinas contra o coronavírus para municípios do Interior do Rio Grande do Sul. A partir da tarde desta quinta-feira (29), as aeronaves transportaram quase 119,5 mil doses de Coronavac e Pfizer, permitindo o avanço da campanha no Estado.

As cotas foram entregues para oito Coordenadorias Regionais de Saúde (CRS), encarregadas do repasse das cotas de imunizantes para as prefeituras. Para isso, foi utilizado um bimotor da BM e um helicóptero da PC.

O primeiro decolou de Porto Alegre por volta do meio-dia, com destino a Palmeira das Missões, parte de uma rota que depois incluiu Santo Ângelo e Bagé, cada qual concentrando a distribuição das cotas para mais de uma região. Já o segundo aterrissou em Santa Maria.

Para Porto Alegre e de outras áreas menos distantes da capital gaúcha, as caixas de ampolas foram retiradas diretamente na Central Estadual de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos (Ceadi) da Secretaria da Saúde (SES). Ou então transportadas por via terrestre.

Situação

De acordo com o painel de monitoramento disponível nas plataformas digitais do governo gaúcho, os municípios do Rio Grande do Sul já receberam quase 10,2 milhões de doses de vacinas contra o coronavírus. A campanha começou  oficialmente no dia 19 de janeiro.

A estatística atualizada no final da noite contabiliza mais de 6,11 milhões de habitantes do Estado com a primeira dose, o que representa 78,4% do grupo prioritário (5,25 milhões de gaúchos), 71,5% dos indivíduos vacináveis (8,95 milhões de adultos em geral) e 56,3% da população geral (11,37 milhões) dos 497 municípios.

O esquema completo de imunização, por sua vez, contempla até agora mais de 2,67 milhões – seja quem recebeu duas doses para fármacos com esse sistema ou os contemplados pela vacina da Janssen (apenas uma injeção). Isso representa 49,5% do grupo prioritário, 33,1% dos indivíduos vacináveis e 26% da população geral do Estado.

No que se refere especificamente ao imunizante da Janssen, as aplicações foram iniciadas há pouco mais de um mês e, desde então, contemplaram ao menos 288.468 gaúchos. Os dados são atualizados de forma constante.

“Com as doses distribuídas, prosseguirá a imunização de pessoas que precisam de segundas doses e adolescentes com comorbidades, além de avançar a vacinação por faixa etária”, reiterou a Secretaria Estadual da Saúde (SES).

(Marcello Campos)

Compartilhe esse Artigo