Relator da CPI da Pandemia, Renan Calheiros vai retomar com força as relações com Lula tão logo termine o relatório em que pedirá o indiciamento de meio governo de Jair Bolsonaro por negligência na pandemia.

Recentemente, o senador combinou, por telefone, o encontro com o petista e pediu que fosse depois da CPI para não dar a Bolsonaro o discurso de perseguido político.

O senador de Alagoas integra a ala do MDB que defende uma aproximação maior com Lula e o seu projeto de retorno ao Planalto.