Novo surto de coronavírus no Hospital de Clínicas de Porto Alegre já tem 18 infectados e um caso fatal

0
36

Divulgada nesta quinta-feira (2), a mais recente atualização sobre o novo surto de coronavírus que atinge o Hospital de Clínicas de Porto Alegre ampliou de 17 para 18 o número de casos confirmados, com uma morte. São quatro funcionários e sete pacientes infectados em setor de internação, mais quatro trabalhadoras da creche da instituição, um aluno e duas mães.

A maioria dos casos ocorreu no final de agosto. Novos resultados de testagens em ambos os setores foram todos negativos. Ainda aguardam resultados de exames três pessoas da unidade hospitalar e duas da creche. Segundo a direção da casa, administrada pelo governo federal, os indivíduos com contágio já identificado permanecem sob monitoramento constante.

O paciente que não resistiu à covid é uma mulher que já estava internada com quadro grave por doença crônica. Outros dois foram transferidos para o centro de tratamento intensivo (CTI) e apresentam quadro estável. Já os funcionários infectados apresentaram apenas sintomas leves e continuam em quarentena domiciliar.

Na creche do Clínicas, que atende a filhos de funcionários e fica dentro do complexo da instituição (na confluência dos bairros Santana, Bom Fim e Petrópolis), a turma onde o surto ocorreu permanece com atividades suspensas. A Vigilância Sanitária já foi comunicada e também acompanha a situação.

Em ambos os ambientes nos quais foi constatado o surto ainda não se sabe exatamente quem foi infectado dentro ou fora da instituição. “Há sobreposição de exposição intra e extrainstitucional ao vírus, sem que seja possível determinar claramente as sequências de contágio”, frisou a direção na quarta-feira (1º), ao tornar pública a informação.

As medidas imediatamente adotadas incluem testagem e isolamento de pacientes e trabalhadores sintomáticos, rastreamento de possíveis assintomáticos, reforço das medidas de higiene e uso de equipamentos de proteção. Todas as consultas e procedimentos agendados no hospital estão mantidos, ao menos até segunda ordem.

Primeira onda de casos

No começo de agosto, uma primeira onda de casos já havia sido detectada no Hospital de Clínicas, abrangendo diversos setores. Foram oito testes positivos em trabalhadores da ala administrativa (apontada como foco de propagação) e mais 14 em outros setores.

O quadro interno permaneceu sob monitoramento, sem constatação de novas ocorrências desde o dia 10. Além de novos testes, foram tomadas providências como isolamento de casos suspeitos e trabalho à distância para funcionários que podem abrir mão da atividade presencial.

Conceição e Vila Nova

No Hospital Conceição, localizado na Zona Norte de Porto Alegre, um surto iniciado também no começo de agosto já causou as mortes de 27 pacientes, a maioria idosos e com comorbidades. Só na última terça-feira (31) foram notificados mais cinco casos fatais. Ao todo, são 170 pessoas infectadas (96 pessoas internadas e 74 funcionários).

Ao todo, 500 indivíduos (350 trabalhadores e 150 pacientes) foram submetidos a teste de covid em quase um mês desde a constatação do surto. Em apenas um dos casos teve constatada a presença da variante Delta do coronavírus, mais transmissível.

A onda de casos de covid levou a direção do Conceição a intensificar, desde o começo da primeira quinzena de agosto, as ações restritivas para evitar o agravamento da situação. Principais medidas: proibição de visitas até o fim do ano e limitação do atendimento de emergência a casos graves (desde que encaminhados pelo Samu), dentre outras.

Na mesma época foi controlado um segundo surto no Hospital Vila Nova (Zona Sul) – o primeiro aconteceu em julho. O total de infectados chegou a 47 (18 funcionários e 29 pacientes, todos internados ou trabalhando em uma mesma unidade). Conforme a Associação Hospitalar Vila Nova (AHVN), a variante Delta não foi detectada.

(Marcello Campos)