MP denuncia estudantes de medicina por fraudar vacinação contra Covid-19 em Porto Alegre

0
30


Investigação aponta que grupo omitiu que já havia recebido a primeira dose para receber outro tipo de vacina. Eles teriam se valido de serem estudantes de medicina para burlar as regras. Frascos das vacinas Pfizer, CoronaVac, AstraZeneca e Janssen, aplicadas em Porto Alegre
Cristine Rochol/PMPA/Divulgação
O Ministério Público (MP) do Rio Grande do Sul denunciou, na quarta-feira (1º), quatro estudantes de medicina por fraude no sistema de vacinação contra a Covid-19 em Porto Alegre.
De acordo com o MP, os jovens, que têm entre 22 e 25 anos, teriam se valido de ser estudantes de medicina e estar em estágio de campo para se vacinar com o imunizante AstraZeneca, já que estavam incluídos nos grupos prioritários. Porém, eles já tinham recebido a primeira dose da vacina CoronaVac.
“Os denunciados fizeram inserir em uma nova carteira de vacinação onde obtiveram falsa declaração de que estavam recebendo a primeira dose da vacina e, ao mesmo tempo, omitiram em suas carteiras de vacinação o recebimento da segunda dose”, conta a promotora Maria Alice Buttini.
As investigações dão conta de que o grupo acreditava que a AstraZeneca teria maior eficácia do que a CoronaVac, o que não tem comprovação científica.
CoronaVac e a AstraZeneca são efetivas na prevenção de casos graves, hospitalizações e mortes, aponta pesquisa
O golpe só foi descoberto porque, quando um profissional da área da saúde foi registrar a vacinação junto ao sistema de controle vacinal da Secretaria Municipal de Porto Alegre, constava a informação de que os quatro já tinham recebido a primeira dose em outro momento, situação que foi denunciada ao MP.
Com isso, o órgão decidiu denunciar à Justiça os quatro por falsidade ideológica e infração de medida preventiva. Agora, se o Judiciário aceitar a denúncia, eles serão processados pelos crimes.
Vídeos: Tudo sobre o RS