Justiça suspende torcidas e proíbe torcedores presos em protesto de irem a jogos na Arena do Grêmio em Porto Alegre

0
42


Geral do Grêmio e Torcida Jovem ficam proibidas de acessar espaço das torcidas organizadas. Envolvidos no protesto no CT Luiz Carvalho devem se apresentar à polícia antes das partidas. Brigada Militar dispersa protesto da torcida do Grêmio
Fernando Becker/RBS TV
O juiz Marco Aurélio Martins Xavier, da 14ª Vara Criminal e JTGE, decidiu, neste sábado (4), suspender as torcidas Geral do Grêmio e Torcida Jovem e proibir os quatro torcedores presos no protesto em frente ao Centro de Treinamentos Luiz Carvalho, na quarta-feira (1ª), de ingressarem na Arena. A sentença acolhe o pedido do Ministério Público feito na quinta (2). (Reveja o protesto abaixo)
Torcida do Grêmio faz protesto contra jogadores e dirigentes do clube em Porto Alegre
De acordo com o magistrado, a medida cautelar proíbe todos os integrantes de ocuparem o local destinado às torcidas organizadas na Arena. Eles também “ficam proibidos de ingressar em qualquer outro local do estádio se estiverem portando vestimentas da torcida, instrumentos de percussão, ou qualquer outro meio de identificação dessas organizadas”.
“A vigência dessa medida restritiva será até que todos os responsáveis pelos delitos sejam identificados, limitado ao prazo de 180 dias, contados da data de liberação do acesso de torcedores ao estádio”, explica, na decisão, Marco Aurélio.
Uma audiência com os lideres das organizadas está marcada para 17 de setembro. O descumprimento das medidas cautelares tem multa de R$ 5 mil.
Agentes monitoraram entorno da Arena do Grêmio, em Porto Alegre
SSP-RS/Divulgação
Já os quatro torcedores detidos deverão se apresentar à polícia nos dias de jogos, “onde permanecerão entre meia hora antes e meia hora depois de cada jogo havido em Porto Alegre, ou em centro distante a menos de 200 km de Porto Alegre”. Nos jogos fora de Porto Alegre ou a uma distância superior a 200 km da Capital, eles devem se apresentar no horário da partida, sem a necessidade de permanecer na delegacia.
A medida é válida enquanto durar o processo de apuração dos fatos a partir da data de liberação de acesso aos estádios — o que aconteceu também neste sábado, após decreto publicado na sexta (3) pelo governo estadual.
“Eventual descumprimento deverá ensejar medidas mais drásticas, agravando a forma de cumprimento”, destaca o magistrado.
Grêmio, Federação Gaúcha de Futebol e Confederação Brasileira de Futebol devem ser notificadas, e o cadastro biométrico desses torcedores deve ser bloqueado. O clube, no entanto, ainda não se manifestou oficialmente.
No dia 1º, após os protestos, a direção divulgou uma nota na qual manifestou “repúdio aos atos de violência, balbúrdia e vandalismo promovidos por uma parcela de torcedores”.
Vídeos: Tudo sobre o RS