A Polícia Federal informou o balanço da operação que levou à prisão da cúpula da Secretaria da Administração Penitenciária do Rio de Janeiro (Seap): foram 250 000 reais coletados em espécie – 100 000 reais deste montante foram apreendidos em moedas estrangeiras. Todo o dinheiro estava na casa do secretário Raphael Montenegro, que foi preso nesta terça-feira, 17, junto a dois outros membros do alto escalão da pasta. 

A decisão judicial que determinou as prisões foi baseada em escutas implementadas nos presídios onde estão membros do alto escalão da facção criminosa Comando Vermelho, como mostrou a coluna Radar

Parte do dinheiro foi encontrada em envelopesPF/Divulgação

Na busca e apreensão realizada hoje, a PF também coletou documentos e celulares nos endereços alvo da operação. 

A exoneração de Montenegro foi publicada nesta terça-feira no Diário Oficial do Estado. A mudança já estava prevista e foi anunciada pelo governador Cláudio Castro na última sexta. Quem assume a Seap a partir de agora é o delegado da PF Victor Hugo Poubel.

As defesas dos presos na operação de hoje não foram localizadas. Castro se manifestou por meio de nota enviada pela assessoria de imprensa do governo. “Com relação à operação deflagrada nesta manhã pela Polícia Federal, o governo se compromete a auxiliar no aprofundamento das apurações. Nesta manhã, o governador falou com o ministro da Justiça, Anderson Torres, colocando o Estado à disposição e reforçando que o governo é o maior interessado no esclarecimento dos fatos”, diz o texto.