Mais duas autoridades já avisaram que não participarão da suposta reunião do Conselho da República anunciada nesta terça-feira pelo presidente Jair Bolsonaro em discurso em Brasília em que fez novas ameaças à democracia. 

O líder da minoria na Câmara, Marcelo Freixo (PSB-RJ), e o líder da minoria do Senado, Jean Paul Prates (PT-RN), divulgaram que, apesar de terem assento no conselho, não concordam com sua convocação da maneira como foi feita. 

Prates lembrou que o órgão é consultivo e o presidente pode ou não acatar suas sugestões. Ele disse que Bolsonaro não adiantou a pauta da reunião e “nem convidou formalmente os integrantes” do conselho. 

Já Freixo disse que o grupo “não pode se reunir mediante ameaças de um presidente que viola a Constituição”.