O MPRS (Ministério Público do Rio Grande do Sul) deflagrou, na manhã desta terça-feira (24), operação que investiga empresas suspeitas de fraudar processos de recuperação judicial.

O Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) cumpriu seis mandados de busca e apreensão em Caxias do Sul, Esteio e São Leopoldo. Os alvos foram duas empresas e seus quatro sócios. Conforme apuração do MP, os investigados utilizaram uma empresa de Esteio para fraudar o processo de recuperação judicial de uma grande empresa com sede em Caxias do Sul.

Em junho de 2018, essa empresa caxiense, com dívidas de aproximadamente R$ 100 milhões, entrou com pedido de recuperação judicial. A empresa de Esteio, criada meses antes, comprou a maior parte dos créditos e, assim, os dois sócios deste estabelecimento, ligados aos sócios da empresa de Caxias, puderam aprovar o plano de recuperação judicial de forma inidônea, com inúmeros benefícios para a empresa de Caxias e prejuízos significativos aos verdadeiros credores, incluindo dívidas trabalhistas.

A Operação Vetro é fruto de uma investigação que começou há um ano e meio e está sendo conduzida pelo coordenador em exercício do Gaeco – Núcleo Serra, Roberto José Taborda Masiero e pelo promotor de Justiça de Caxias do Sul Alexandre Porto França, com apoio do secretário-executivo do Gaeco, João Afonso Silva Beltrame, do coordenador do Gaeco – Núcleo Saúde, Marcelo Dossena Lopes dos Santos, e da Brigada Militar.