A Novonor, antiga Odebrecht, trocou Olga Pontes, que ocupava o cargo de diretora de conformidade (compliance) da empresa desde 2016, pelo advogado Rafael Gomes, ex-diretor de governança e conformidade da Petrobras.

A saída teria sido consensual e Olga Pontes deixa o cargo tendo como marca a participação na concepção e implantação do Sistema de Conformidade da Odebrecht.

Desde dezembro de 2020, a Odebrecht passou a se chamar Novonor. A mudança foi parte da estratégia da companhia de recuperar a imagem após o envolvimento de executivos da empresa nos escândalos da Operação Lava Jato.