Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes é médico urologista, formado pela Universidade Federal de São Paulo e ex-presidente da Sociedade Brasileira de Urologia -Seccional RJ (2010/11). Atualmente atua como cirurgião geral, com especialidade em prostatectomia robótica, cujo qual escreveu um livro intitulado ‘Cirurgia Minimamente Invasiva’. No artigo de hoje, ele nos ajuda a entender o que é Nefrectomia e quais as indicações.

A Nefrectomia é uma cirurgia de remoção do rim, indicada para pessoas que estão com insuficiência renal, câncer no rim ou para doação do órgão. A retirada pode ser de todo o rim ou somente uma porção (nefrectomia parcial), visando manter a maior quantidade possível de rim funcionante, dependendo do estadiamento da doença para outros órgãos. A cirurgia pode ser realizada através de cirurgia aberta ou por laparoscopia (por vídeo) ou com auxílio de um robô.

Portanto, em um resumo simplificado, o Doutor Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes diz que a Nefrectomia é indicada para situações como:

  • Lesões ou insuficiência renal;
  • Câncer no rim, para impedir o crescimento do tumor;
  • Doação para transplante.

A preparação para a cirurgia é, inicialmente, como qualquer outra e os riscos irão depender muito de qual será o método escolhido pelo médico urologista. O tempo de internação costuma variar entre 1 a 3 dias, mas com afastamento de atividades pessoais e profissionais por 20 dias e físicas por 45.

 O Doutor Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes conta que os possíveis efeitos colaterais, como em qualquer procedimento desse tipo, podem incluir:

  • Sangramento e formação de coágulos;
  • Dor após a cirurgia e risco de infecção;
  • Hérnia incisional;
  • Escoamento de urina para o abdômen, em caso de nefrectomia parcial;
  • Insuficiência renal.

Para saber mais sobre o procedimento, acesse http://marcofortes.med.br/

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui