Companhia remarcou a passagem. Segundo Polícia Federal, solicitação do comandante para desembarque compulsório foi atendida. Uma mulher foi retirada de uma aeronave da Azul que ia de Porto Alegre para Guarulhos, em São Paulo, na manhã de quarta-feira (18), por não aceitar colocar uma máscara contra a Covid no filho. Ela e a criança foram desembarcadas pela Polícia Federal, que atendeu a uma solicitação do comandante.
A companhia aérea confirmou o incidente, disse que remarcou a passagem, e que segue as normas previstas pela Anvisa.
Por normativa da agência, o uso de máscaras é obrigatório nos terminais e dentro das aeronaves.
Máscaras contra a Covid são obrigatórias em aviões
Mika Baumeister / Unsplash / Divulgação
Nota da Azul
São Paulo, 19 de agosto de 2021 – A Azul informa que uma Cliente e seu filho precisaram ser desembarcados do voo AD4496, que partiu ontem de Porto Alegre para Guarulhos, pela não utilização da máscara de proteção individual. A companhia esclarece que remarcou a passagem área dos Clientes e que segue as normas previstas pela Anvisa.
VÍDEOS: Tudo sobre o RS