Com foco no meio ambiente, na diminuição de poluentes e na saúde dos moradores, o Dmae (Departamento Municipal de Água e Esgotos) instalou na tarde desta sexta-feira (20), uma caixa para coleta de esgoto cloacal em tempo seco entre a rua Luiz Afonso e a Travessa Pesqueiro, na Cidade Baixa, em Porto Alegre.

Esta caixa de concreto armado enterrado servirá para interceptar e separar o esgoto cloacal do esgoto pluvial (água da chuva) e enviar para o devido tratamento, antes de chegar ao Lago Guaíba. A instalação termina ainda nesta sexta e os arremates e ligações das redes seguem por mais 15 dias.

“Toda a área do bairro já dispõe de rede separadora de esgotos, mas nem todas as casas se ligam ou têm possibilidade de se ligar à rede sanitária por terem estruturas muito antigas. Esta é uma das soluções que o Dmae encontrou para diminuir a contaminação do nosso manancial e os impactos aos moradores”, afirma o diretor-geral do Departamento, Alexandre Garcia, que acompanhou a implantação do equipamento.

Ao todo, a caixa possui 3,9 metros de altura por 2,8 metros de largura, pesa 22 toneladas e tem capacidade de comportar 60 litros de esgotos por segundo. Quando o tempo estiver seco, o resíduo que chegará ao equipamento (composto basicamente por esgoto cloacal) será direcionado à Estação de Bombeamento de Esgoto Baronesa do Gravataí – localizada nas proximidades da avenida Praia de Belas – e de lá seguirá à Estação de Tratamento de Esgoto Serraria.

Em dias de chuva, o esgoto pluvial seguirá pelas redes de drenagem da rua da República até a Estação de Bombeamento de Águas Pluviais de número 16, próximo ao Parque Harmonia.

Em julho foram finalizadas as obras das redes coletoras do SES (Sistema de Esgoto Sanitário) da Ponta da Cadeia, um investimento de R$ 17,6 milhões, cujo objetivo foi a contenção dos esgotos domésticos que são despejados na Bacia do Arroio Dilúvio e vão parar no Lago Guaíba.