O governo do Rio de Janeiro pretende lançar em outubro um calendário para a retomada de festas populares, feiras e eventos esportivos pelo Estado a partir da primeira quinzena de novembro. 

A gestão de Claudio Castro buscará empresas interessadas em patrocinar os festejos por meio da lei de incentivo à cultura e ao esporte, que usa recursos do ICMS. 

O próprio governador chamará empresários a contribuir com o calendário, que terá entre 25 festas e 15 eventos de esporte na capital e no interior. 

A data e o local dos eventos ainda são tratados com reserva pela secretaria estadual de Turismo, já que ainda faltam os projetos serem enquadrados na lei de fomento. 

A ideia é retomar as festas que são tradicionais nas cidades e que tiveram que ser suspensas por causa da pandemia da Covid-19. Serão retomadas, por exemplo, festas agropecuárias, festivais gastronômicos, feiras de carros e motos e até eventos de lutas. 

Dois eventos que irão constar neste calendário, segundo o Radar apurou, são o Natal Imperial, na cidade de Petrópolis, região Serrana do Rio, e o réveillon do Boulevard Olímpico, no centro da capital, esse já anunciado pelo prefeito Eduardo Paes.  

A turma de Castro pretende lançar o calendário em outubro, mas a data pode mudar justamente em razão do comportamento da pandemia de Covid-19. A preocupação é evitar justamente o ocorrido com Paes, que anunciou um calendário de eventos com data para setembro, mas teve que ir a público dias depois ajustar o discurso diante do aumento das transmissões da variante Delta.

Os técnicos do governo dizem que só vão tocar no assunto em outubro se houver clima sanitário para tal. Ou seja, se a vacinação já estiver avançada e a variante Delta, hoje a principal preocupação do estado, controlada.