Chefe da Economia, Paulo Guedes se aproximou do decano do STF, Gilmar Mendes, e do chefe da Corte, o ministro Luiz Fux.

O ministro, segundo auxiliares da pasta, não quer mais depender da sonolenta AGU para saber das questões urgentes que tramitam no tribunal e podem comprometer o trabalho da Economia, como as bombas dos precatórios que explodiram sem que a turma do órgão tentasse ganhar tempo.