A Polícia Civil faz nesta quinta-feira (12), a partir das 18h, o segundo dia da reprodução simulada da morte de João Alberto Silveira, ocorrida em um Carrefour na Zona Norte de Porto Alegre em novembro do ano passado. Nesta quinta será a vez de 5 dos 6 réus apresentarem suas versões por meio da reprodução – apenas um deles se recusou a participar.

Na terça-feira (10), no primeiro dia da reprodução simulada, os trabalhos iniciaram às 18h, no Palácio da Polícia, onde 8 testemunhas tiveram coletadas e gravadas suas versões dos fatos de forma individual pelos peritos criminais, momento em que foram esclarecidas eventuais dúvidas dos peritos. Apenas uma testemunha, a esposa da vítima, não participou da diligência, alegando que não tinha condições de saúde.

No Carrefour, os trabalhos iniciaram por volta das 00h30min, quando as testemunhas, acompanhadas de 25 policiais civis – que fizeram papéis diversos – iniciaram a simulação dos fatos.

Também participaram os advogados dos rés, um representante do Ministério Público e dois assistentes técnicos contratados por um dos réus.