Na quarta, Arthur Lira almoçou com Jair Bolsonaro, Ciro Nogueira e Flávia Arruda no Planalto. O presidente, acredite, conseguiu ver um lado bom na derrota sofrida na Câmara nessa votação da proposta do voto impresso.

Para Bolsonaro, o carnaval promovido em torno do tema ofuscou a CPI da Pandemia, que andava no topo do noticiário, e desfez as esperanças da oposição no impeachment, já que o governo mostrou que tem votos na Câmara.

Os 229 deputados que votaram com o Planalto, aliás, levaram Bolsonaro a provocar Lira e seus ministros do centrão. Para o presidente, ninguém “botou fé” que tantos deputados votariam com o governo.

Na cabeça de Bolsonaro, se o chefe da Câmara tivesse segurado mais a votação e o governo tivesse investido de fato na articulação pela busca de apoios, o tema passaria.