Luiz Eduardo Barata já esteve no posto de Operador Nacional do Sistema e do alto de sua experiência com a operação do sistema elétrico brasileiro ele diz que a a situação está crítica demais, com medidas tímidas demais por parte do governo. Ele é um cético, por exemplo, à efetividade do plano de redução voluntária do consumo de energia elétrica.  “Para que isso aconteça, é preciso que seja colocado com muita clareza o grau de gravidade ao que estamos expostos. Mesmo com esse cenário, o que temos visto é um aumento do consumo, ao invés de uma redução”, disse Barata, em evento promovido pelo TC. “É bastante real a possibilidade de chegarmos aos meses de outubro e novembro sem condição de atender a todo o consumo”.