Em nova reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), representantes do governo gaúcho e prefeituras definiram um novo sistema para distribuição de vacinas contra o coronavírus aos municípios, a partir desta semana. As cotas deixarão de ser repartidas conforme faixas etárias, passando a prevalecer o critério da necessidade de doses.

A medida deve entrar em vigor já no próximo envio de doses pela Secretaria Estadual da Saúde (SES), nesta quarta-feira (18). “Vamos calcular quantas doses para primeira aplicação ou aplicação única cada cidade ainda precisa, independentemente de qual idade esteja sendo vacinada”, explicou a chefe da Divisão de Vigilância Epidemiológica, Tani Ranieri.

O cálculo será realizado levando em conta todas as remessas já distribuídas até o momento. Vale lembrar que a projeção do Palácio Piratini é de contemplar 100% da população adulta (a partir de 18 anos) do Estado ao menos com a primeira dose até o dia 25 de agosto (quarta-feira da semana que vem).

De acordo com a secretária-adjunta da SES, Ana Costa, a distribuição por faixa etária foi utilizada com eficiência até agora. “Mas com a contagem regressiva [para cumprir a meta estipulada, é importante nos basearmos nas doses que faltam em cada um dos municípios para que alcancem esse objetivo o mais próximos uns do outros”, sublinhou.

Os gestores municipais que quiserem reportar alguma distorção no rateio de doses ou pedir doses extras poderão entregar ofício à Secretaria. A argumentação será analisada por uma equipe técnica conjunta entre a pasta e Conselho das Secretarias Municipais de Saúde (Cosems) do Rio Grande do Sul.

Panorama da vacinação

O Rio Grande do Sul já recebeu e distribuiu 7,1 milhões de doses contra a covid para primeira injeção ou aplicação única (no caso do imunizante da Janssen), o que corresponde a 81% da população gaúcha maior de 18 anos. Já nas cidades que proporcionalmente receberam menos doses, o índice é de pelo menos 69,9%.

Para atingir 100% desse recorte, ainda precisam ser distribuídas 1,6 milhão de vacinas. Até o momento, 39 municípios já informaram ao governo gaúcho terem recebido ampolas suficientes para aplicar primeira dose (ou única) em todos os adultos.

A chefe da Divisão de Vigilância Epidemiológica, Tani Ranieri, acrescenta que, independentemente de eventuais distorções na distribuição, todos os 497 municípios receberão a quantidade necessária para contemplar toda a sua população vacinável.

“Os ajustes são para corrigir o que ficou para trás, como pessoas que receberam a dose fora do seu território”, informou.

Nova distribuição

Nesta quarta-feira (18), a SES distribuirá às 18 coordenadorias regionais de saúde (CRS) cerca de 200 mil doses do imunizante da Pfizer e outras 40 mil da Coronavac. Os dois lotes chegaram ao Rio Grande do Sul no sábado e nesta segunda-feira.

Os imunizantes serão utilizados para avançar na campanha de vacinação (primeira dose), já sendo utilizado o novo método de cálculo.

Ainda na mesma entrega, serão distribuídas cerca de 260 mil doses de Astrazeneca, utilizadas para segunda dose – cerca de 180 mil unidades que chegaram no fim da tarde desta segunda-feira (16) e outros 85 mil que estavam reservadas na Central de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos (Ceadi), em Porto Alegre.

(Marcello Campos)