Um dos depoimentos do inquérito da PF sobre a compra da vacina indiana Covaxin deixou membros da CPI da Pandemia impressionados — negativamente.

O momento que mais causou estranheza aos investigadores que atuam no Senado ocorreu quando um dos advogados de Francisco Maximiano, dono da Precisa Medicamentos, citou a Operação Falso Negativo, realizada no Distrito Federal em 2020, que apura fraudes no fornecimento de testes de Covid-19 pela empresa.

O delegado da PF encarregado do caso demonstrou total desconhecimento da investigação:

“Que operação é essa? Essa eu não tô sabendo”.

Diante do inquiridor que não sabia do que ele estava falando, Maximiano deu sua versão e disse que o Governo do Distrito Federal deve 21 milhões de reais à Precisa.

“Confesso que nem sabia dessa investigação”, complementou o delegado.