FACHADA, de Elisabeth Sanxay Holding (tradução de Stephanie Fernandes; DBA; 256 páginas; 59,90 reais e 44,90 em e-book) –./.

Perto dos 50 anos de idade, Lucia Holle não pode mais se dar ao luxo de ser uma mera dona de casa numa família abastada do subúrbio de Nova York. Com o marido lutando na II Guerra, um pai idoso e dois filhos, ela precisa assumir tarefas ingratas, geralmente relacionadas ao patriarca. Certo dia, ela enfrenta o homem mais velho e casado que se envolveu com sua filha de 17 anos. Após o ultimato que dá ao sujeito, ele aparece morto no barco da família. Lucia controla o pavor para decidir o que fazer com o corpo e, assim, proteger sua família de um processo judicial. “Tinha a engenhosidade de uma mãe, a mulher doméstica, acostumada com emergências”, diz o narrador sobre a protagonista. Clássico do suspense noir, de 1947, o livro deixa de lado o olhar comum de protagonistas masculinos do gênero policial para dar voz a uma mulher que, como tantas outras em tempos de escassez e caos, encontra dentro de si a força e a malícia típicas das sobreviventes.