Nessa confusão do manifesto, tanto Paulo Skaf quanto Isaac Sidney ligaram a Paulo Guedes para dar explicações.

Skaf culpou a Febraban. Sidney, a Fiesp. “Alguém mentiu pra mim”, disse Guedes a um interlocutor.