Em Canoas, a semana está sendo marcada pelo tempo severo, de muita chuva. De acordo com a Defesa Civil do município, o volume de água, apenas nas últimas 24 horas, foi de 44.2 milímetros e nenhum caso de alagamento foi registrado na cidade. O sucesso do combate a um dos maiores problemas que os canoenses conviviam cotidianamente nas gestões passadas evidencia o trabalho desenvolvido pela atual administração municipal desde janeiro de 2017.

Já no primeiro mês de mandato, o prefeito Luiz Carlos Busato ordenou uma força-tarefa na Secretaria Municipal de Obras (SMO) para identificar os principais pontos com acúmulo de água em todos os bairros e, a partir disso, iniciou o desentupimento pluvial nos locais mais afetados pelas chuvas. Uma dessas regiões contempladas foi a do Mathias Velho, onde os moradores se preocupavam em perder seus móveis e eletrodomésticos toda vez que chovia durante a gestão passada. Além disso, Canoas passou a contar com um trabalho eficiente e permanente de drenagem, desassoreamento e limpeza de valas, canalizações e bocas de lobo.

Por fim, é importante ressaltar que há uma diferença significativa entre alagamentos e acúmulos de água. O primeiro bateu recordes nas administrações passadas, sendo muitas vezes manchetes nas capas dos jornais locais e estaduais, enquanto as administrações justificavam os problema apenas culpando os canoenses pelo descarte irregular de lixo. O segundo ocorre quando chove um volume alto em um curto espaço de tempo e rapidamente a água é escoada, como ocorre hoje em dia.

Alagamentos são combatidos com investimentos na limpeza das vias públicas, na manutenção das canalizações e com resolutividade. Por isso, Canoas deixa o fantasma, que muito assombrava no passado, cada vez mais distante do presente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui