Nas redes sociais e em grupos de WhatsApp, apoiadores e até ministros de Jair Bolsonaro tem usado fotos da passagem do ex-presidente Lula pelo Nordeste nesta semana, rodeado de uns poucos caciques políticos, para comparar com compromissos públicos de Bolsonaro na região, quando o presidente foi carregado por apoiadores pelas ruas.

No universo paralelo bolsonarista, o fato de Lula cumprir uma agenda de negociação de alianças políticas sem apoiadores e ruas cheias revela que os institutos de pesquisa erram ao apontar sua liderança na disputa de 2022.

<span class="hidden">–</span>./.