Após um mês, Hospital de Clínicas de Porto Alegre volta a registrar surto de coronavírus

0
6

Cerca de um mês após registrar um surto de covid em diversos setores, o Hospital de Clínicas de Porto Alegre identificou uma nova onda de casos da doença. O problema foi constatado em uma das alas de internação e também na creche da instituição, tendo como infectados seis pacientes e quatro funcionários. A Vigilância Sanitária já foi comunicada.

Uma das pacientes infectadas já apresentava quadro grave por doença crônica e acabou falecendo. Outro indivíduo foi transferido para o centro de terapia intensiva (CTI), mas permanece estável e sem necessidade de ventilação mecânica. Já os trabalhadores apresentaram sintomas leves e permanecem em quarentena domiciliar.

Na creche, em prédio dentro do complexo (situado na confluência dos bairros Santana, Bom Fim e Petrópolis), são quatro funcionárias e duas mães de alunos, todas com sintomas leves de covid. “A turma onde o surto ocorreu foi fechada”, frisou a direção, acrescentando que desde 28 de agosto não há identificação de novas ocorrências.

Ainda de acordo com o comando do Clínicas, em ambas os ambientes nos quais foi constatado o surto há “sobreposição de exposição intra e extrainstitucional ao vírus, não sendo possível determinar claramente sequências de contágio”. Ou seja: ainda não se sabe exatamente quem foi infectado dentro ou fora do local.

As medidas imediatamente adotadas incluem: testagem e isolamento de pacientes e trabalhadores sintomáticos, rastreamento de possíveis assintomáticos, reforço das medidas de higiene e uso de equipamentos de proteção. Todas as consultas e procedimentos agendados no hospital estão mantidos, até segunda ordem.

Primeira onda

Na primeira semana de agosto, a direção do Clínicas confirmou oito testes positivos em trabalhadores de sua ala administrativa (apontada como foco de propagação) e mais 14 em outros setores.

O quadro interno permaneceu sob monitoramento, sem constatação de novas ocorrências desde o dia 10. Além de novos testes, foram tomadas providências como isolamento de casos suspeitos e trabalho à distância para funcionários que podem abrir mão da atividade presencial, dentre outras.

Conceição e Vila Nova

No Hospital Conceição, localizado na Zona Norte de Porto Alegre, um surto iniciado também no começo de agosto já causou as mortes de 27 pacientes, a maioria idosos e com comorbidades. Só na terça-feira (31) foram notificados mais cinco casos fatais. Ao todo, são 170 pessoas infectadas, incluindo 96 pessoas internadas e 74 funcionários.

Ao todo, 500 indivíduos (350 trabalhadores e 150 pacientes) foram submetidos a teste de covid em quase um mês desde a constatação do surto. Em apenas um dos casos teve constatada a presença da variante Delta do coronavírus, mais transmissível.

A onda de casos de covid levou a direção do Conceição a intensificar, desde o começo da primeira quinzena de agosto, as ações restritivas para evitar o agravamento da situação. Principais medidas: proibição de visitas até o fim do ano e limitação do atendimento de emergência a casos graves (desde que encaminhados pelo Samu), dentre outras.

Na mesma época foi controlado um segundo surto no Hospital Vila Nova (Zona Sul) – o primeiro aconteceu em julho. O total de infectados chegou a 47 (18 funcionários e 29 pacientes, todos internados ou trabalhando em uma mesma unidade). Conforme a Associação Hospitalar Vila Nova (AHVN), a variante Delta não foi detectada.

(Marcello Campos)