Autoridades que estiveram na cerimônia de posse do ministro Nunes Marques como membro substituto do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), realizada presencialmente na noite de terça, 31, receberam com apreensão, ontem, a notícia de que ele está com Covid-19. Colegas de Nunes Marques na Corte Eleitoral, incluindo seu presidente, Luís Roberto Barroso, cumprimentaram e abraçaram o ministro na ocasião, que teve solenidade bastante restrita e com participantes usando máscaras na maior parte do tempo. O serviço médico do tribunal orientou alguns a se isolar nos próximos dias.

Nunes Marques, indicado ao Supremo Tribunal Federal no ano passado pelo presidente Jair Bolsonaro, assumiu no TSE a cadeira de substituto deixada pelo ministro Marco Aurélio Mello, que se aposentou em julho. A composição da Corte Eleitoral conta com um rodízio dos ministros do Supremo, dois titulares e dois substitutos por vez. A informação de que Nunes Marques testou positivo para Covid veio no dia seguinte à cerimônia.

Nos bastidores, interlocutores dos magistrados compararam o episódio com a posse de Luiz Fux como presidente do STF, em setembro de 2020. Naquela ocasião, ao menos seis autoridades pegaram Covid após o evento, entre elas o próprio Fux, o então presidente da Câmara, Rodrigo Maia, o procurador-geral, Augusto Aras, e integrantes do STJ (Superior Tribunal de Justiça) e do Tribunal Superior do Trabalho.

Segundo o STF, Nunes Marques contraiu a Covid-19 mesmo após ter tomado as duas doses da vacina. Ontem, ele participou da sessão do Supremo por videoconferência, pois está em casa em isolamento.