Até o dia 12 de setembro ocorre a 44ª edição da Expointer, primeira feira de grande porte a ser realizada com as portas abertas para os visitantes. Porém, em razão da pandemia da Covid-19, o público que pode ter acesso ao Parque de Exposições Brasil é limitado, apenas 15 mil ingressos são disponibilizados por dia.

Segundo o presidente do Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (Simers), Marcelo Matias, a 44ª edição da feira marca a retomada das atividades no âmbito geral. “A gente reconhece a importância da Expointer porque o setor primário é a força do país, e portanto, nós precisamos que o setor primário esteja bem para que nós lá na ponta, no setor terciário, tenhamos condição de poder fazer o nosso trabalho”, afirmou Matias.

O presidente do SETCERGS, Sérgio Gabardo, destacou que a Expointer deste ano está sendo uma inovação, um recomeço para que haja outros eventos. “Um marco porque o agro, principalmente com o transportador foi exemplo de recomeço depois da pandemia. Precisamos enaltecer o trabalho dessas pessoas que estão na frente porque os principais protocolos estão sendo respeitados, as pessoas estão se sentindo seguras aqui”, relatou Gabardo.

Presidente do SETCERGS, Sérgio Gabardo e presidente do Simers, Marcelo Matias, na casa da Rede Pampa na Expointer. (Foto: Divulgação/ Wagner Lacerda)

Vacinação Covid-19

A vacinação para a Covid-19 iniciou em janeiro de 2021 em todo o Brasil. Segundo o presidente do Simers, o imunizante foi um milagre na ciência, pois ele foi produzido em tempo recorde. De acordo com Matias, a vacina é fundamental para o retorno das atividades normais.

“As vacinas não são perfeitas, elas não são o que de melhor a gente vai obter, entretanto elas são um passo inicial para o controle da pandemia. Nós temos certeza absoluta que novas vacinas serão desenvolvidas para enfrentar melhor as novas cepas e é justamente por isso que a população precisa ter tranquilidade, porque mesmo que elas tenham alguns riscos, os benefícios em grande parte superam os riscos”, explicou o presidente do Simers.

O Rio Grande do Sul é um dos estados que mais vacina contra o vírus, o estado gaúcho está com os índices baixos de contágio e de mortes causadas pela doença. Atualmente, mais de 88% da população já foi vacinada com a primeira dose, e mais de 47% dessa população vacinada está com o esquema vacinal completo.

“Os números mostram que nós estamos hoje com o menor número de internados e mortos pela Covid no nosso país, isso é fruto de um conjunto de coisas, e uma delas passa sem dúvida pelo conjunto de vacinação. A gente  recomenda que quem tenha alguma dúvida, saiba que apesar de alguns riscos, todas medicações tem riscos, mas os benefícios são muito superiores”, finalizou Marcelo Matias.