Josué Borges, de 28 anos, ficou internado quatro dias em julho de 2020. Ele teve embolia pulmonar e precisou fazer tratamento com anticoagulante por quatro meses. Empresário de Porto Alegre conta como está 6 meses após contrair a Covid-19
Hoje o empresário porto-alegrense Josué Borges, de 28 anos, se diz tranquilo. Mas há seis meses, a situação era completamente diferente.
Josué contraiu a Covid-19 no fim do mês de junho e precisou ficar internado por quatro dias. Com o vírus, teve uma embolia pulmonar e precisou fazer tratamento com anticoagulante por quatro meses. Por muito tempo, sentia dores e dificuldades para fazer atividades simples em casa, como lavar a louça e arrumar a cama.
Até hoje, ainda sente diferença no olfato e no paladar.
“Alguns cheiros e sabores mudaram completamente, como por exemplo perfumes, sinto o mesmo cheiro de todos, não tem uma diferença. O gosto da Coca Cola eu senti que teve alteração, tem gosto de Gelol (nunca ingeri Gelol), mas pelo cheiro tenho essa noção. Vai parecer engraçado ou nojento, mas os perfumes estão com o mesmo cheiro das fezes da minha cachorrinha. É um cheiro estranho, nunca havia sentido antes”, conta.
Josué conta que nunca imaginou que precisaria de internação caso contraísse o vírus.
“Não imaginava que iria internar. Achei que após os sintomas da Covid, estaria bem pra voltar à rotina, mas tive as complicações e fui hospitalizado. Ou seja, não tem a mínima possibilidade de que as pessoas digam que sabem o que irá acontecer com elas se pegarem o vírus”.
O Brasil atingiu, nesta quinta-feira (7), a marca de 200 mil mortes pela Covid-19, segundo balanço do consórcio de veículos da imprensa. Os casos confirmados beiram 9 milhões.
MEMORIAL: Veja quem são os brasileiros que perderam a vida na pandemia
‘Meses bem torturantes’
O empresário conta que apenas em outubro conseguiu começar a voltar aos poucos para a academia e atividades rotineiras.
“Fisicamente eu consegui recuperar bem. Nesse período sofri um pouco com ansiedade, estresse, não sei se teve algo a ver com a minha situação, mas foram meses bem torturantes”, conta.
Além dos sintomas, por ser empreendedor precisou lidar com diversas situações de trabalho que ficaram mais difíceis em razão da pandemia.
“Além de passar pelos problemas da Covid, ainda tive as situações de trabalho pra resolver. Acredito que tudo entrou num conflito psicológico e me fez dar uma recuada. Iniciei o ano mais animado, com planos e com novas ideias, diferente do que foi no final de 2020”.
VÍDEOS: Veja novidades sobre vacinas contra a Covid-19