SÃO PAULO, 7 JAN (ANSA) – O presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou na noite de quarta-feira (6) que “acompanhou” a invasão do Capitólio por apoiadores de Donald Trump, mas não condenou o ato – indo na contramão dos líderes de outros países do mundo.

“Eu acompanhei tudo hoje [ontem]. Vocês sabem que eu sou ligado ao Trump, né? Então vocês já sabem qual a minha resposta. Agora, muita denúncia de fraude, muita denúncia de fraude. Eu falei isso tempo atrás e a imprensa falou: ‘Sem provas, o presidente Bolsonaro falou que Trump foi fraudado nas eleições americanas’. Eu acredito que sim, que foi descaradamente”, disse em um vídeo publicado nas redes sociais.

O mandatário foi um dos últimos no mundo a reconhecer a vitória de Joe Biden nas eleições de 3 de novembro, fazendo isso só após a votação do Colégio Eleitoral.

Documentos revelados pela imprensa brasileira mostraram que o embaixador do país nos EUA, Nestor Forster, orientou o governo a não reconhecer rapidamente por conta do discurso do republicano de que houve fraude na disputa.

No entanto, mais de 50 ações judiciais – inclusive na Suprema Corte, que é dominada por juízes conservadores – rejeitaram as denúncias por falta de provas. Porém, mesmo derrotado nas urnas, na Justiça e pelo poder legislativo, Trump continua a dizer que houve fraude eleitoral e é o primeiro presidente dos EUA a não reconhecer a vitória de um adversário. (ANSA).

Quer migrar para uma das profissões mais bem remuneradas do país e ter a chance de trabalhar na rede da XP Inc.? Clique aqui e assista à série gratuita Carreira no Mercado Financeiro!

The post Bolsonaro repete, sem provas, fala de Trump sobre fraude e não condena invasão ao Congresso dos EUA appeared first on InfoMoney.