Jair Bolsonaro, presidente da República (REUTERS/Ueslei Marcelino)

SÃO PAULO – Um dia após apoiadores do presidente Donald Trump invadirem o Congresso americano, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse, nesta quinta-feira (7), que o episódio se deveu à falta de confiança na forma como foram conduzidas as eleições do país e que o Brasil pode passar pela “mesma coisa” ou “ter problema pior” se for mantido o sistema eletrônico de votação.

“O pessoal tem que analisar o que aconteceu nas eleições americanas agora. Basicamente, qual foi o problema, a causa dessa crise toda? Falta de confiança no voto. Então, lá, o pessoal votou e potencializaram o voto pelos correios por causa da tal da pandemia e houve gente lá que votou três, quatro vezes, mortos que votaram. Foi uma festa lá. Ninguém pode negar isso daí”, disse.

No entanto, todas as denúncias apontando supostas fraudes no pleito apreciadas pela Suprema Corte norte-americana, que conta com uma maioria de magistrados conservadores, foram rejeitadas por falta de provas. Ainda assim, Trump e aliados continuam sem reconhecer a derrota na disputa.

Ontem (6), a sessão de certificação do resultado da eleição de novembro, que marcou a vitória do candidato democrata Joe Biden, foi interrompida com a invasão do Capitólio por um grupo de apoiadores insuflados por Trump durante manifestação. Uma mulher foi baleada e morreu. A Polícia Metropolitana de Washington confirmou quatro mortes nos arredores do parlamento norte-americano.

O episódio foi condenado por diversos líderes globais. No Brasil, representantes dos Poderes Executivo e Legislativo, partidos políticos e movimentos da sociedade civil criticaram a conduta. O Palácio do Planalto, em contraste, não se manifestou. No mesmo dia, também em encontro com manifestantes, Bolsonaro se disse “muito ligado a Trump” e voltou a falar em fraude no pleito americano.

Nesta quinta-feira (7), o presidente traçou paralelo entre o episódio e o que poderia acontecer no Brasil e voltou a colocar em dúvida a legitimidade do sistema eletrônico de votação. “A falta de confiança levou a esse problema que está acontecendo lá. E aqui no Brasil, se tivermos o voto eletrônico em 2022, vai ser a mesma coisa. A fraude existe”, insistiu Bolsonaro.

“Se nós não tivermos o voto impresso em 22, uma maneira de auditar o voto, nós vamos ter problema pior que os Estados Unidos”, disse. As declarações estão disponíveis em vídeo de 17 minutos divulgados por um canal bolsonarista.

O presidente se recusou a apresentar qualquer evidência concreta que sustentasse as acusações de falta de segurança no sistema eleitoral brasileiro e voltou a atacar a imprensa por cobrar tais provas.

“Daí a imprensa vai falar ‘sem prova, ele diz que a fraude existe’. Eu não vou responder esses canalhas da imprensa mais. Eu só fui eleito porque tive muito voto em 18. Não estou falando que vou ser candidato ou que vou disputar as eleições”, afirmou.

Receba o Barômetro do Poder e tenha acesso exclusivo às expectativas dos principais analistas de risco político do país

Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.

The post Bolsonaro diz que Brasil pode ter problema pior que os EUA se mantiver voto eletrônico appeared first on InfoMoney.