Na manhã desta quinta-feira (3) um grupo de trabalhadores e empresários de diferentes segmentos realizou uma carreata pelas ruas de Santa Cruz do Sul (Vale do Rio Pardo). O ato foi organizado em protesto contra as restrições impostas às atividades comerciais e sociais pelo decreto do governo gaúcho desde o começo desde a última terça-feira, para conter a expansão de pandemia de coronavírus.

Não há informações oficiais sobre o número de participantes (os relatos de organizadores indicavam entre 100 e 200 pessoas), que também incluíram diversas pessoas a pé, com faixas, cartazes e palavras-de-ordem. A manifestação começou às 8h no cruzamento da estrada federal BR-471 com a rodovia estadual RSC-287 e chegou a interromper o trânsito de veículos no trecho, durante quase 20 minutos.

Em seguida, a fila de carros com os manifestantes seguiu até a área central da cidade, com direito a buzinaço e tendo como destino a sede da prefeitura. Boa parte deles compareceu ao protesto a partir de chamados divulgados por meio do aplicativo de mensagens WhatsApp.

Na avaliação dos organizadores, as novas diretrizes – que têm entre os seus focos principais as regiões gaúchas sob bandeira vermelha (risco alto de coronavírus) no sistema de distanciamento controlado – são arbitrárias e prejudicam a economia.

Eles defendem a necessidade de que o Palácio Piratini reavalie a sua posição, a fim de evitar o aprofundamento da crise em setores como comércio, serviços e cultura, incluindo hotelaria, cinema, alimentação, vestuário, transportes e eventos. O grupo argumenta que a observação de protocolos sanitários permite trabalhar com segurança.

Situação epidemiológica

O boletim mais recente, publicado pela Secretaria Municipal da Saúde nesta quinta-feira, aponta que Santa Cruz do Sul tem pelo menos 2.595 casos confirmados de coronavírus desde março, com 16 desfechos fatais por Covid. Já as internações hospitalares motivadas pela doença totalizam 15 pacientes em dois hospitais – 11 com teste positivo e quatro à espera de resultado de exame.

Na quarta-feira, a cidade localizada no Vale do Rio Pardo voltou a bater o seu próprio recorde de novos casos de contágio em 24 horas: foram 78 notificações, contra 75 casos registradas no dia 25 de novembro.

(Marcello Campos)