O ministro Edson Fachin, do STF, pediu há 22 dias que a PGR decidisse com urgência o que fazer com as investigações de corrupção que correm contra Rodrigo Maia na Lava-Jato. Até esta quarta, no entanto, o caso seguia indefinido.