A Polícia Civil gaúcha realizou, na manhã desta quarta-feira (02), uma operação contra uma quadrilha que roubava veículos, falsificava placas padrão Mercosul e utilizava documentos falsos. Foram cumpridos 12 mandados de busca e apreensão em Porto Alegre, na Região Metropolitana e em Florianópolis (SC).

De acordo com os delegados Rafael Liedtke e Marco Guns, as investigações começaram há oito meses, quando um indivíduo de 37 anos foi preso em Viamão com um veículo clonado. O carro havia sido roubado em Porto Alegre. Além disso, naquela ocasião os agentes ainda localizaram e apreenderam diversas placas falsificadas, tarjetas, lacres de placas e ferramentas para adulteração de sinais identificadores – tudo estava escondido embaixo da cama no quarto do investigado.

A partir daí, as investigações demonstraram a existência de um esquema criminoso consistente na prática de roubos de veículos sob encomenda e na clonagem desses automóveis subtraídos (adulteração de seus sinais identificadores), em especial com placas padrão Mercosul falsificadas pela própria organização criminosa.

Os lucros auferidos indevidamente pelos indivíduos com a prática desses delitos seriam divididos por todos integrantes da quadrilha, de acordo com a tarefa realizada por cada criminoso no decorrer do intento delitivo.

Fábrica clandestina

Nesta quarta, os policiais civis localizaram no bairro Algarve, em Alvorada, uma fábrica clandestina de falsificação de placas e de clonagem de veículos roubados em Porto Alegre e na Região Metropolitana, resultando na prisão em flagrante de um homem. Foram apreendidas duas motocicletas, dezenas de placas falsificadas, documentos de porte obrigatório falsificados, tarjetas, além de farto material e equipamentos utilizados para clonagem de veículos roubados.

Um outro homem foi preso em Porto Alegre durante o cumprimento de mandado de busca e apreensão, sendo autuado em flagrante por tráfico de drogas.