A Polícia Civil identificou como Eva Neli dos Santos Landin da Rosa, 62 anos, a idosa que morreu com dois tiros durante assalto a um minimercado na cidade gaúcha de Sapiranga (Vale do Sinos), na tarde desta terça-feira. Ela era uma das donas do estabelecimento familiar e foi atingida no pescoço e tórax, morrendo atrás do balcão do estabelecimento, no bairro Porto Palmeira. Um sobrinho da vítima está envolvido.

Segundo testemunhas, o relógio marcava cerca de 15h30min quando dois homens pediram um refrigerante e, em seguida, anunciaram o roubo, deixando o local em um automóvel Hyundai Sonata, em alta velocidade e com apenas R$ 90 retirados do caixa. A idosa estava sozinha no atendimento e ainda não se sabe se ele reagiu ao ataque quando foi baleada – essa foi a versão apresentada pelos autores do latrocínio.

Acionada por vizinhos da vítima que ouviram os disparos, a BM (Brigada Militar) enviou uma viatura que saiu em perseguição aos criminosos. O carro utilizado na fuga acabou capotando em uma curva de estrada na zona rural da cidade e a dupla foi capturada em uma área de matagal, a aproximadamente 3 quilômetros do estabelecimento assaltado.

Detalhe: um dos homens presos, de 25 anos, é sobrinho da idosa morta a tiros. De acordo com a investigação, ele dirigia o carro, posicionado estrategicamente a uma quadra do minimercado, na rua Rosa Meirelles, para não ser reconhecido por familiares. Ele teve como comparsa na ação um homem de 23 anos e outro de 24, que conseguiu escapar do cerco e continua sendo alvo de buscas na região, com o apoio de agentes da Polícia Civil.

Inexperiência

Informações preliminares apontam que nenhum dos rapazes possui antecedentes criminais, fato que pode ter contribuído para o desfecho fatal do ataque, devido à própria inexperiência do trio – um revólver utilizado no assalto foi deixado para trás no local do crime, sendo encontrado próximo ao corpo da idosa, atrás do balcão. Com a dupla presa foram apreendidos, ainda, uma pistola, uma faca, um telefone celular e os R$ 90 roubados.

Segundo a Delegacia de Polícia de Sapiranga, uma das filhas da vítima já estava abalada pela morte violenta da mãe, quando recebeu um choque emocional: a informação de que o próprio primo estava envolvido no latrocínio. Até o final da noite, diversos familiares, parentes e amigos postaram mensagens nas redes sociais, manifestando sofrimento, solidariedade ou mesmo revolta com o caso.

(Marcello Campos)