Menos de 24 horas após confirmar que as aulas presenciais teriam que ser interrompidas em quatro regiões com bandeira vermelha pela segunda semana consecutiva no mapa do distanciamento controlado, nesta terça-feira (24) o governo do Rio Grande do Sul voltou atrás e anunciou mudanças nas regras do sistema para as escolas públicas e privadas.

A decisão foi negociada com representantes do MP (Ministério Público) e o decreto com a alteração deve ser publicado até esta quarta-feira. “A fim de evitar prejuízos pedagógicos e psicológicos aos alunos, serão permitidas aulas presenciais em regiões classificadas com bandeiras vermelhas, desde que observados os protocolos sanitários”, argumentou o Palácio Piratini em www.estado.rs.gov.br.

Na configuração definitiva da 29ª rodada do Distanciamento Controlado, que entrou em vigor nesta terça-feira, oito das 21 áreas gaúchas do modelo foram classificadas sob a cor vermelha (alto risco epidemiológico para coronavírus), mas com a nova diretriz estão autorizadas a reabrir ou manter em funcionamento instituições de ensino.

“Passados oito meses de atividades com níveis de restrição, todos aprendemos a lidar melhor com o vírus e identificamos o quanto é importante mantermos as escolas funcionando com rigorosos protocolos sanitários”, declarou o governador Eduardo Leite. “A saúde é muito mais do que não contrair o vírus, mas também acompanhar questões de nutrição, desenvolvimento psicológico e cognitivo, ou mesmo de abuso sexual e violência doméstica, por isso, entendemos que as escolas não podem parar.”

Ele acrescentou que entre os protocolos determinados para a educação estão a redução no número alunos por salas de aula, ambientes abertos e arejados, alternância de turmas, incremento de equipes de limpeza e equipamentos de proteção individual para alunos, professores e funcionários, entre outros, que visam garantir condições de segurança sanitária.

“Já tivemos retorno de diversas etapas de ensino nos últimos meses e não observamos intercorrências ou problemas sanitários onde houve o retorno, e por isso será possível manter as escolas abertas mesmo nas regiões que permaneçam em bandeira vermelha. A educação é prioridade, por isso tomamos essa decisão”, acrescentou o governador.

Eventos só podem ocorrer em municípios que autorizarem e que estão no processo de retomada escolar. A condição foi estabelecida como forma de elencar prioridade na retomada de atividades.

Cronograma de reinício

– Educação Infantil: 8 de setembro;

– Ensino Superior, Médio ou Técnico: 21 de setembro;

– Ensino Fundamental: 28 de outubro;

– nsino Médio: 20 de outubro;

– Ensino Fundamental: 12 de novembro.

(Marcello Campos)